Home » Media » Atividade Dirigida: “No Caminho do Bem – O Mal e suas Representações” (Ep. 3)

6 Responses so far.

  1. Marcio dos Santos Reis disse:

    O vídeo faz um paralelo entre a visão do bem e do mal dentro dos grupos religiosos, desde a construção do imaginário de cada ser em relação ao que seria ou quais seriam as origens do bem e do mal, até a relação de domínio e poder exercido pela mensagem religiosa que apela para a fuga e combate do mal e a prática do bem. Vemos que para algumas religiões, não necessariamente, devemos combater o mal, mas lidar com ele de modo a compreender a sua vitalidade e necessidade de existir. A busca individual de cada ser que pratica uma religioão, tem muito haver com a relação que a mesma tem com o bem e o mal, talvez a expericnia de cada um, a faça optar por determinadas práticas religiosas, baseadas em uma recompensa, como a vida eterna, ou apenas pela existência de algo que valha o tempo que passamos na terra.

  2. Ariane Machado disse:

    No vídeo “O mal e suas representações” vemos as descrições de diversas religiões sobre o mal, seja o equilíbrio entre o bem e o mal (seja a vida e morte, ou apenas energias) ou a guerra contra o mal.
    Na percepção do cristianismo, descrita pelo padre, há pontos de vista distintos, mas finaliza mostrando que o bem e o mal acabam coexistindo, mas Deus é quem é eterno, portanto ele se sobrepõe ao mal.
    O budismo se afasta da ideia de culpa, colocando o mal num lugar de comum, algo cotidiano do mundo, e os “erros” não devem gerar culpa, e portanto ser visto como pecado e punível, mas alcançar uma plenitude que o leve a entender a dinâmica do mundo e estar acima de disso, sem questionar o que ainda não está ao alcance do seu entendimento, mas ainda assim crer que há um entendimento maior, mais amplo e que não vemos porque não evoluímos o bastante e portanto precisa buscar por mais espiritualidade.
    Que é a mesma receita para todas as religiões, seja para equilibrar ou vencer, desenvolver a espiritualidade é o caminho, com rituais, orações etc.

  3. Muito interessante esse tema, quando enfatiza a questão do Bem e do Mal, voltado para a humanidade de um modo geral. Sabemos que, como foi falado no vídeo o bem e o mal sempre existiu, onde de fato há uma grande luta, podemos incluir uma relatividade quanto a uma pessoa pode ser mal, passa a ser mal ou deixa de ser mal, a questão do passado, presente e do futuro. O mal e o bem faz parte da natureza humana e podemos observar também na cadeia alimentar, onde existe a lei da sobrevivência, quando o próprio animal é obrigado a matar outro animal para sobreviver, estaria ele cometendo um ato de maldade?

  4. Uelington Sousa Rocha disse:

    O vídeo aborda a questão da representação do mal. A maioria das religiões comparadas acredita que o mal habita em nós. O mal se traduz como violência, sofrimento, tristeza, dor. O hinduísmo acredita na dualidade, que sempre existirá a convivência entre o bem e o mal e única solução é a transcendência, mudando o nível de consciência. A Umbanda, acredita em uma reforma íntima. O islã entende que Deus criou os seres humanos e plantou neles uma semente do bem e do mal, dando livre arbítrio. O taoísmo acredita que o mal interior deve ser equilibrado com meditações e outras práticas esotéricas. Para o Cristianismo, o mal existe e carece de redenção. Entretanto, há também aqueles que não acreditam na existência do mal.

  5. Vitor de Oliveira Santos disse:

    Quando se fala do mal e suas representações nas mais diversas religiões, ainda há um certo mistério a ser desvendado, pois o que se entende por mal ? Percebe-se que as religiões tem quase a mesma percepção, que o mal assim como o bem existe e é próprio da natureza do mundo. O que muda entre cada uma é a forma de ver e atribuir esse mal, onde algumas afirmam que o mal está associado a uma divindade (Diabo), ou está dentro de nós (humanos), ou na natureza e seus elementos ou até mesmo na nossa mente, onde é criado. Mais quero aqui destacar, na concepção do cristianismo, que o maior inimigo do homem, é o próprio homem, pois a cada dia ele precisa vencer sua carne, seus desejos, o seu mal que afasta do seu Criador, e isso requer renuncia, morte do eu e uma caminhada continua de comunhão com Deus.

  6. Givanildo disse:

    Cada religião discorre seus pontos de vista sobre o mal.
    E um ponto bastante discutido em todo em todo seguimento, mais na verdade oque e o mal mesmo? Ele e atribuído a quem mesmo?
    O apostolo Paulo escreve aos Romanos no Cap.7, verso 15 que o bem que ele deveria fazer ele não faz mais o mal isso sim.
    Intendo que quem causa o Mal samos nos mesmo pela própria natureza pecaminosa pela nossa ganancias e desejos do nosso próprio interesse.
    Como bem citado pelos entrevistado que samos nos o causadores de todo mal.
    Precisamos nos voltar diairimente para Cristo, pedindo perdão por nossas falhas.

Leave a Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *