Home » Media » Atividade Dirigida: “No Caminho do Bem – Família” (Ep. 2)

10 Responses so far.

  1. EDUARDO ARAÚJO SANTANA NUNES disse:

    De acordo com a perspectiva sociológica funcionalista, a sociedade é um conjunto de instituições sociais que cumprem funções específicas para garantir a sua continuidade. Assim sendo, a família realiza sob essa perspectiva tarefas importantes que contribuem para as necessidades básicas da sociedade e ajudam a perpetuar a ordem social.

    Entretanto desde o advento da industrialização a família nuclear se tornou menos importante. como o documentário procura demonstrar, atualmente existem muitas formas de famílias em diferentes sociedades ao redor do mundo e, ainda que as origens dessas mudanças sejam incertas, alguns fatores precisam ser ponderados: 1) a disseminação da cultura ocidental; 2) a influência dos governos; 3) a migração em larga escala para as áreas urbanas; 4) as oportunidades de emprego longe de sua terra natal e 5) o declínio do poder patriarcal.

    Embora as relações de parentesco continuem a ser fontes importantes de vínculos sociais essas mudanças apontam para um movimento mundial de rompimento da ideia tradicional de família. Acredito, portanto que o nosso maior desafio, enquanto igreja contemporânea inserida em uma era de relativismo moral, frente ao tema em questão seja alcançar o ponto de equilíbrio entre o socialmente expressivo e o biblicamente correto.

    REFERÊNCIA

    GIDDENS, A. Sociologia. 6ª. ed. Porto Alegre: Penso, 2012.

  2. Luan Nascimento disse:

    O papel fundamental da família para cada religião, assim também como a família sendo o núcleo base da sociedade, e é justamente nesse viés que a discussão em torno dessa abordagem vai proceder. Importante pensarmos em todos esses desdobramentos de conceitos e modelos de família (família material formada por uma visão de consanguíneos e parentes, e a família a partir de um vínculo espiritual de um plano maior); seu papel, assim como sua constituição; suas transmissões de conhecimentos e costumes que é passado por gerações. Eis a discussão de como todo esse processo de família também está tomando novos rumos ao longo que a sociedade também se transforma, e como isso está sendo abordado e aceito ou não, dentro das religiões.

  3. Emanuel disse:

    A família na religião terá a mesma importância para o crescimento dos seus membros assim que na família sanguina. Seus relacionamento devem depender das afinidades que cada membro tem pelo outro. assim como a família é a instituição mais antiga a religião acompanha cada uma delas durante toda a jornada.

  4. Marcio dos Santos Reis disse:

    O vídeo abre a discussão falando que a família é a construção mais antiga da sociedade e presente em todas as culturas. Muitas religiões tem o grupo que congrega como sendo uma família espiritual. Muitas religiões determinam ou influenciam na forma como cada núcleo familiar será formado, acabam também influenciando no modo como se compreende o termo “família”. Observamos que a ideia ampliada de família, como semdo o nosso próximo, como sendo aqueles que são acolhidos como membros da família. A família tradicional versus a família nos modelos que se propõe hoje, é pouco explorado pelo vídeo, apesar de citados, não há uma discussão mais aprofundada, até porque o vídeo procura ampliar o conceito de família e não restringi-la.

  5. Ariane Machado disse:

    O cristianismo apresenta uma família espiritual dos filhos de Deus, que são ensinados biblicamente a ser família, a cuidar, abraçar e adotar aqueles que precisam de uma família. Há o testemunho de uma refugiada, mostrando que foi abraçada pela igreja, a qual se tornou sua família, esse é uma bom exemplo de uma igreja saudável que vive a fraternidade.
    Os espiritas acreditam de uma maneira aproximada, onde a espiritualidade pode gerar mais afinidade do que os laços sanguíneos, onde também a o cuidado e a caridade.
    O rabino fala do valor do pai alem do vinculo sanguino, sobre a responsabilidade, o ensino, o amor, fatores da paternidade que muitas vezes não são vistos na sociedade não religiosa, mas mesmo entre os religiosos são as vezes negligenciados, e ele fala do quão isso é forte para o judeu e na Torá.
    Achei interessante a preocupação e o cuidado dos judeus em considerar judeus todo aquele nascido de mãe judia afim de impedir a rejeição de um”bastardo” ou fruto de um abuso/estupro, mostrando assim uma misericórdia e um cuidado obrigatório àquele que tradicionalmente poderia ser rejeitado. O que se assemelha ao cuidado cristão em tornar família todo aquele que está em Cristo.
    A respeito das diversas formatações familiares modernas, o rabino chama a atenção para a necessidade de não apontar, não discriminar, e até mesmo a religião não buscar ter o papel de determinar o que é certo ou não, mas respeitar.

  6. Vídeo muito pertinente, que abrange um tema bastante comentado no meio evangélico de um modo geral, que é FAMÍLIA. Sabemos que família é a base de tudo, principalmente no que se refere a uma estrutura e uma conduta de vida integra propriamente dita, quando falamos em integridade, nos remete a uma vida totalmente voltada para a obediência na palavra do Senhor, para que então possamos transparecer aos nossos familiares a questão do respeito e principalmente a unidade no amor, como Jesus tem nos ensinado. Para que venhamos a ter uma Igreja for e sadia, precisamos fortalecer e curar nossas famílias, para seguirmos uma lógica de fortalecimento da estrutura seguindo… DEUS… FAMÍLIA… IGREJA.

  7. Antônia de Jesus Andrade Ferreira disse:

    O vídeo nos mostra que religião e família estão interligadas uma a outra, sendo a instituição mais antiga da sociedade o que acaba criando um vínculo tão forte quanto de sangue isso tem sido um conforto para quem não tem família.

  8. Uelington Sousa Rocha disse:

    No seguimento da série: No Caminho do Bem, o apresentador reflete sobre o modelo de família na religião. Os entrevistados apresentam os conceitos de família material e família espiritual. A série apresenta uma comparação entre a concepção de família em diversas religiões, ressaltando a importância dessa instituição, a família, como fundamento em comum em diversas vertentes de fé. Fica evidenciado a valorização da família material, ou biológica, sem desconsiderar os componentes da família espiritual, permeada por ligações espirituais. Muitas comunidades religiosas se consideram seus integrantes como membros de uma só família.

  9. Vitor de Oliveira Santos disse:

    Percebe-se nesse vídeo o quão unanime é a importância e o papel fundamental da família nas religiões, através de seus líderes nas entrevistas. A família é a instituição mais antiga da sociedade e isso é fator para ela se envolver tanto com a religião, ao ponto de seus lideres serem considerados pais. Existe sim um vinculo que os fieis criam com os membros da mesma igreja e muitas vezes é tão significativo quanto os laços sanguíneos, o que chamamos de família espiritual, que por proximidade e afinidade de pensamentos e sentimentos em comum cria um ambiente saudável. Um alerta a ser feito é que não podemos deixar de lado a família material, ela tem sua grande importância, e precisamos valoriza-lá e respeita-lá, pois é através desta que as relações se iniciam.

  10. jozias souza dias neto disse:

    a família é uma das instituições mais antigas que existe,é uma forma de organização social presente em todas as sociedades,e como o vídeo demonstra,além da família sanguínea existe a família espiritual,que parte da interpretação religiosa do assunto,é importante compreender que apesar de suas diferenças doutrinárias,todas as crenças reconhecem a importância e dão seu próprio sentido espiritual a elas,portanto nosso papel enquanto preservadores da família(a nosso modo cristão)é transmitir esses valores a sociedade secular.

Leave a Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *